Quake III Gold é um jogo que tem um espaço reservado em meu coração, pois ele não só foi o responsável por uma série de avanços tecnológicos únicos, mas também foi o primeiro da franquia a ser desenvolvido tendo sua sobrevida e modificabilidade como pontos principais, justamente por isso, o Engine de tal título é utilizado até hoje em jogos como Call of Duty.

Também trata-se de uma análise interessante pelo fato de que nossa versão está MUITO diferente do lançamento original, não só contando com melhorias gráficas, mas também com uma coleção de modificações bem selecionada, tratando cada modificação como um bom vinho ou prato, refinando até o último detalhe.

Nossa versão do jogo inclui o jogo original, sua expansão, a famosa modificação competitiva CPMA, e também uma favorita nossa, Excessive+, que torna o jogo ainda mais competitivo.

Além disto, também afinamos o engine para dar o seu melhor em computadores modernos, com melhorias gráficas que vão desde configuração minuciosa deste engine que envelheceu muito bem, até texturas em alta definição, sons refeitos, uma bela coleção de mapas, novos bots e muito mais.

Vale lembrar que uma marca registrada da franquia Quake é o fato de que NENHUM dos jogos tem relação com o outro, cada um é único em todos os aspectos, representando sempre um marco tecnológico para sua geração.

A história

Quake III foi um título desenvolvido com multijogador e competição em mente, então realmente não deram muita atenção para elementos de jogador único, como enredo, campanha e similares. Porém existe uma história genérica, bem similar e até possivelmente “kibada” do Mortal Kombat, visto que ela se resume a algo assim: “Você faz parte de uma seleção de guerreiros que conquistou sua dignidade para lutar em arenas extra-dimensionais e definir o destino do universo.”

Ficando com uma história entre estas linhas, é algo que não podemos falar que o jogo fez direito, ou que sequer tem uma (história).

Armamentos

No Quake III resolveram destilar o que funcionava perfeitamente nos outros Quakes e deixar somente a essência, e aumentar o arsenal com novas armas focadas unicamente em competitividade, e em manter o combate no nível máximo de adrenalina.

Contamos com a reaparição de armas como a Lança-Foguetes, Shotgun, Railgun, Machinegun, Lightning Gun e Grenade Launcher, enquanto também com as novas Plasma Gun, BFG (Não relacionada com a BFG do Doom) e Gauntlet (Uma espécie de serra circular que cumpre o papel de faca no jogo), e todas estas armas tiveram seu balanço tão bem afinado que até hoje, o Quake III ainda se mantém como um dos melhores jogos de tiro competitivos que existem.

Além dos armamentos, itens ajudam você a se manter na ativa, como o famoso Quad Damage, que quadriplica seu dano, ou Mega Health, que te dá aquela vantagem grosseira de ter o dobro da saúde usual do jogo.

Tudo, absolutamente tudo desses itens e armamentos, foi pensado e afinado para tornar o Quake III um jogo competitivo, extremamente competitivo.

A jogabilidade

“DO CARALHO” seria o termo que eu usaria para definir a jogabilidade em Quake III, se tratando de um dos jogos mais rápidos e com jogabilidade de deslocamento melhor afinada que já vi, é um título que muitos tentaram copiar, e praticamente nenhum conseguiu.

O jogo além de já ser naturalmente rápido, com suas 320 “q-units” por segundo (seu jogador tem 64 q-units de altura), e permitindo acrobacias como “Rocket Jumping” (Usar um foguete aos pés para pular mais alto) e “Wall-Riding” (Usar a Plasma em ângulos específicos para subir paredes), também permite técnicas de deslocamento avançadas, como a combinação do que já citei com “Strafe Jumping” (Pular enquanto esquivando e na diagonal) e “Bunny Hopping” (Concatenar pulos), permitindo que você passe facilmente das 1200 “q-units” por segundo, se deslocando verdadeiramente “rápido pra caralho”.

Os gráficos

Apesar de o engine limitar um pouco o que é suportado de resolução e contagem de vértices para modelos, a mágica de Quake III reside mesmo é nos cenários, onde com o passar do tempo a comunidade de modificadores conseguiu estender os limites ao infinito e além.

Além disso, originalmente, o Quake III já suportava vários recursos interessantes, e foi pioneiro no uso de alguns, como por exemplo Shaders, recurso visto pela primeira vez sendo utilizado em peso no Quake III, e que é a base do tratamento visual de todos os jogos contemporâneos.

Além de Shaders, o Quake III tinha um recurso particularmente único para seus mapas: Ele suporta superfícies curvas! Sim, isso mesmo, você pode fazer um cano ou um arco perfeitamente curvo, e a quantidade de subdivisões que tal curva terá pode ser facilmente controlada (ou deixada como ilimitada) via uma simples variável de console.

Levando em consideração tudo isso, e que o limite de qualidade gráfica de um mapa de Quake III é apenas limitado pelo artista que fez o mesmo, incluímos uma bela seleta de mapas em nosso release do Quake III Gold, todos com o devido suporte à bots, além também de vários mapas de seu irmão Quake Live.

Trilha Sonora

A trilha sonora do Quake III é conhecidíssima, foi feita por um dos russos malucos que mais prefiro! Sonic Mayhem! E em vez de partir para uma trilha sonora militar e com pegada de música de motoqueiro no fundo, que nem ele fez em Quake II, dessa vez temos um Gótico Industrial tão frenético quanto a ação do game.

Alguns mapas até contam com trilhas sonoras reativas, infelizmente o jogo todo só apresenta 3 músicas que se comportam de tal forma.

Legado

Poderíamos ter incluido uma miríade de modificações em nossa versão do Quake III, mas são tantas as opções e é tanta variedade, e muitas delas agora possuindo versões standalone que não necessitam do Quake III, que procuramos deixar tal opção para você, o jogador, e garantimos que nosso Quake III Gold está perfeitamente compatível com todas as modificações e melhorias feitas para o Quake III 1.36 Point-release e também para o famoso source-port ioQuake III.

Eis uma lista das modificações mais famosas para o Quake III:

  • Bid for Power (Dragon Ball Z)

  • Smoking Guns (Faroeste)

  • True Combat: Elite

  • The Dark Conjunction

  • Q3 Rally

  • Navy SEALs: Covert Operations

Conclusão

Este título é uma peça atemporal de jogatina frenética e competitiva, e na nossa revisão, tentamos espremer o máximo de tal título, realmente dando uma nova vida para um jogo que envelheceu muito bem.

Não só o Quake III é um jogo que todo fã de FPS deve jogar, mas tem aquela premissa básica: Se você é bom no Quake III, vai detonar todo mundo em outros jogos de tiro.

Quake III Gold

Quake III Gold traz a você a dupla mais letal do planeta em uma coleção de arenas garantidas de deixar você azul, preto e implorando por mais.

Amanhã teremos outro título para vocês, com análise completa do mesmo porte, continuando nossa tradição.

Infelizmente ainda estamos entregando todos os jogos somente para macOS, porém quando dermos início ao suporte à Windows e Linux, tenham em mente que TODOS os jogos serão atualizados contendo instaladores para tais sistemas.

Se você tiver alguma dúvida ou sugestão, não deixe de comentar abaixo, e se você desejar saber em primeira mão de nossas novidades, assine nosso newsletter!

Infelizmente nossos servidores estão em manutenção, e alguns Downloads podem não estar imediatamente disponíveis. Dispensar

Grupo Bonobo

Assine nosso Newsletter!

 

Fique sabendo em primeira mão de nossas novidades, novos produtos, publicações e muito mais! Não se preocupe, não compartilhamos listas ou mandamos spam.

Você assinou com sucesso!